A Herdeira

Arquivo_000 (3).jpeg

Oi pessoas! Tudo bem?
Hoje eu vim postar uma resenha de um dos livros que li em Janeiro desse ano! Foi um mês ótimo para leitura, aproveitei as férias para dar um gás nos livros que estão na minha TBR.

A Herdeira é o 4°livro da série A Seleção da querida Kiera Cass, ele foi lançado aqui no Brasil em 2015 pela editora S3GU1NTE que fez uma linda capa.
Mesmo sendo considerado o 4° livro da série eu não considero muito bem uma continuação, já que a história é diferente e MUITA coisa mudou desde A Escolha, mas vamos ao que interessa né?
⊗ Para quem não chegou a ler A Escolha, pode conter alguns Spoilers, estão avisados certo?

A Herdeira
O livro, assim como nos outros livros, é contada em 1° pessoa pela protagonista, no caso a herdeira do trono de Iléa.
O ambiente onde ocorre toda a história é 20 anos depois da seleção do príncipe Maxon (que agora é Rei) onde escolheu America Singer pra ser sua princesa (o que não deu tempo, já que virou rainha direto). Ambos primeiramente tiveram 2 filhos, gêmeos, Eadlyn e Ahren. Eadlyn nasceu 7 minutos antes de seu irmão, portanto, estava destinada a assumir o trono de Iléa futuramente. Serie a primeira mulher a assumir o poder no reino e toda a responsabilidade vinculada a isso.
Sinceramente esperava que a filha de dois personagens tão bons e complexos seria uma protagonista que amaria. A Kiera poderia ter criado uma princesa onde todos pudessem se identificar… Mas para mim, Eadlyn… é um saco.
Eadlyn é uma princesa mimada, egocêntrica e soberba… Logo quando li as primeiras páginas já imaginava a garota chata que deveria ser. Bem diferente de America, que apesar de toda a sua indecisão ao longo da trilogia la tinha algumas opiniões bem descentes e estava longe de se gabar de algo.
Mas, para salvar um pouco a história, os outros irmãos de Eadlyn são personagens bem desenvolvidos. Ahren é bem semelhante à Maxon, observador e bem carinhoso com todos eu fiquei com uma pena dele não ser o herdeiro do trono. Kaden que é  o filho do meio parece mais um príncipe herdeiro que a própria Eadlyn, o garoto se empenha em saber tudo sobre a diplomacia do reino sem ser obrigado a isso enquanto Eadlyn acha que leva o mundo nas costas e por isso é melhor que todos. E tem também o caçula Osten, que é uma típica criança brincalhona.

“Sou Eadlyn Schreave. Nenhuma pessoa é tão poderosa quanto eu”

Em relação ao plano de fundo do reino, após todo esse tempo Iléa sofreu mudanças drásticas, diferente de seu pai, o antigo Rei Clarkson, Maxon era um rei justo e se preocupava com seu povo. Porém, nem toda a população estava feliz com seu governo. Com a queda das castas, várias pessoas não se acostumavam com as mudanças e se opunham ao poder real. Para então manter a população sobre controle, praticamente adotando uma política do pão e circo, Maxon e America realizam a seleção de Eadlyn mesmo contra a vontade dela.

 “Não sei se alguém sabe o que procura até encontrar.”

Arquivo_000 (4).jpeg
Ela claramente não aceita a seleção e justifica que não precisa de nenhum homem para ajudá-la a governar o reino. Mas, com Maxon e America praticamente implorando à filha, ela aceita, na maior má vontade… mas aceita. Sendo assim, 35 garotos são escolhidos para participar da seleção de Eadlyn  e quem sabe algum rapaz seja capaz de agradá-la.
Eadlyn em toda a seleção parece perdida, faz as coisas obrigada e só alguns momentos parece desfrutar de momentos genuínos. As vezes sentia que a própria personagem não se permitia ter a chance de viver algo maravilhoso, ela ainda era imatura e parecia não ter coragem de certas coisas e isso foi confirmado mais pro final do livro em uma carta.
Diferente da história entre America e Maxon, onde a relação amorosa mesmo que conturbada era bem definida para os leitores, isso não acontece em A Herdeira. No livro não temos a menor ideia de quem é que Eadlyn pensa como um possível futuro marido, mesmo que nós leitoras já imaginando nossos preferidos, a princesa herdeira ainda bate o pé se negando a qualquer coisa e apenas fazendo o que ela acha que deve ser bom.

“Só tenho um coração, e quero poupá-lo para a pessoa certa.”

Mesmo com um final de tirar o folego (meu Deus… Kiera porque????) eu esperava bem mais de A Herdeira, foi uma pena… não que seja um livro ruim, a leitura flui de forma ótima, MAS, esta longe de encantar como encantou os outros 3 livros que conta a história de America e Maxon.

No Goodreads a média de nota foi 3,90 e eu dou 3/5 estrelas
NOTA: ★★★

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s